E2P+N

E2P+N

Enfermagem – a profissão
percebida pelos mais novos

A evolução da profissão de enfermagem tem raiz na arte de cuidar da família pelas mulheres, passado de geração em geração, posteriormente foi assumida pela Igreja e realizada pelas ordens religiosas.  No séc. XIX Nigthingale e Fenwick surgem como percursoras da enfermagem moderna (Colliére, 1989; Graça & Henriques, 2000) dando-se inicio à profissionalização.

Na contemporaneidade, e em Portugal, exige-se que os profissionais de enfermagem se centrem na relação interpessoal com a pessoa, a família ou a comunidade, se distingam pela formação e experiência e tenham como objetivo ajudá-la a ser proactiva na consecução do seu projeto de saúde (Ordem dos Enfermeiros, 2001). 

O papel social da profissão é reconhecido pela sociedade, isto é, os enfermeiros formam um dos grupos profissionais do SNS que contribuem para a qualidade dos cuidados de saúde prestados desenvolvendo, nesse contexto, um papel vital. Contudo, a visibilidade desse papel dilui-se na generalidade das intervenções em saúde, passando frequentemente despercebido e incompreendido.

O projeto E2P+N é um estudo de natureza aplicada qualitativa e exploratória do fenómeno: (re)construção social da imagem da profissão de enfermagem e do enfermeiro. Pretende compreender este fenómeno social e obter informação sobre o fenómeno na perspetiva da população infanto-juvenil.

Unidade de acolhimento

Objetivos

Contribuir para (re)construção da imagem social da profissão de enfermagem junto da população infanto-juvenil.

Mapear o conhecimento sobre a imagem social das crianças e jovens sobre a imagem da profissão de enfermagem e do enfermeiro

Parceiros

O projeto desenvolve-se em colaboração, entre os seguintes parceiros:

Equipa de investigação

Luísa Andrade

ESEP

Ilda Fernandes

ESEP

Manuela Martins

ESEP

Carla Fernandes

ESEP