CIACS

CIACS

Controlo das Infeções Associadas aos Cuidados de Saúde

A evolução científica e tecnológica que acompanha os cuidados de saúde permite combater as doenças com recurso a técnicas terapêuticas cada vez mais complexas, as quais se associam, muitas vezes, a novos riscos para a segurança dos doentes.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a redução das complicações causadas pelos cuidados de saúde é uma prioridade global. Uma das complicações abordada é a infeção associada aos cuidados de saúde (IACS), considerada um problema de saúde pública, multifatorial, sendo que a infeção pode atingir os doentes, mas também os prestadores de cuidados. A prevenção e controlo deste problema exige a implementação de medidas sinérgicas que limitem a transmissão cruzada de microrganismos.

Acredita-se que uma percentagem significativa de IACS é evitável e que é possível combater a crescente resistência aos antimicrobianos. Os enfermeiros podem assumir um papel relevante na prevenção e controlo das IACS.

O projeto tem como finalidade ampliar o conhecimento sobre as práticas clínicas nos contextos de cuidados de saúde e a sua relação com as IACS; produzir conhecimento que suporte intervenções para a mudança dessas práticas, de forma a garantir maior segurança para os doentes e para os profissionais de saúde; e ainda, produzir conhecimento que sustente a lecionação de conteúdos no Curso de Licenciatura em Enfermagem e nos cursos de Mestrado de Enfermagem Médico-Cirúrgica.

O projeto integra diferentes tipologias de estudos, nomeadamente, investigações realizadas no âmbito dos cursos de mestrado e de doutoramento em enfermagem. Procura-se que os investigadores da Escola Superior de Enfermagem do Porto, desenvolvam investigação em parceria com investigadores de instituições de saúde, de forma a promover a translação do conhecimento para os contextos da prática de cuidados.

Unidade de acolhimento
Objetivos
  • Avaliar as práticas de enfermagem e o seu impacto no controlo das IACS;
  • Identificar os fatores que se associam a práticas de maior risco para a transmissão das infeções;
  • Conhecer os determinantes da mudança de comportamento, no âmbito do controlo das IACS;
  • Criar planos de intervenção para responder a problemas e necessidades identificadas nos contextos dos cuidados de saúde, no âmbito do controlo das IACS;
  • Planear e implementar estratégias promotoras de mudanças, de forma a garantir cuidados de saúde mais seguros.
Parceiros

O projeto desenvolve-se em rede, com os seguintes parceiros:

Financiamento

Equipa de investigação

Celeste Bastos

Investigadora responsável

Cristina Carvalho

ESEP

Paulo Puga Machado

ESEP

Diana Rodrigues

ESEP

Júlia Neto

ESEP

Laura Reis

ESEP

Lígia Lima

ESEP

Nilza Nogueira

ESEP

Fernanda Vieira

ULS Matosinhos

Francisco Mendes

CHUSJ

Paula Campos

CHUSJ

Victor Freire

ARS-Norte