Estratégias de promoção de saúde mental como fortes aliadas na redução da ansiedade, do stress e da depressão dos enfermeiros durante o surto da COVID-19
Atividades físicas, de relaxamento e recreativas, aliadas a uma alimentação saudável, manutenção de contatos sociais remotos e verbalização de sentimentos e emoções, são cruciais para reduzir os sintomas de ansiedade e depressão dos enfermeiros durante o surto de COVID-19.
data

O primeiro diagnóstico de COVID-19 foi relatado em dezembro de 2019 na cidade chinesa de Wuhan. No dia 1 de janeiro de 2021, a Organização Mundial de Saúde (OMS) estimou um total de 81.947.503 casos confirmados em todo o mundo.

As evidências atuais demonstram que, os profissionais de saúde têm um alto risco de desenvolver problemas de saúde mental e uma alta incidência de distúrbios do sono, medo, ansiedade, depressão, somatização e sintomas obsessivo-compulsivos no meio da pandemia. Assim, é fundamental preservar a saúde mental dos profissionais de saúde, em particular dos enfermeiros.

O artigo “The use of mental health promotion strategies by nurses to reduce anxiety, stress, and depression during the COVID-19 outbreak: A prospective cohort study”, publicado na Revista Environmental Research, pelo docente da Escola Superior de Enfermagem do Porto, Carlos Sequeira, em coautoria com Francisco Sampaio, investigador do CINTESIS e outros investigadores, pretendeu avaliar e comparar os sintomas de depressão, ansiedade e stress de enfermeiros no início da pandemia de COVID-19 e após seis meses, bem como, avaliar e comparar a frequência do uso de estratégias de promoção da saúde mental no mesmo período.

Na realização deste estudo participaram 199 enfermeiros que trabalham em Portugal e, os critérios de inclusão deste estudo foram apenas enfermeiros na linha da frente envolvidos diretamente com pacientes suspeitos ou confirmados de COVID-19, realizando testes diagnósticos e / ou prestando cuidados de enfermagem. Os dados foram recolhidos em dois momentos distintos, entre março e abril de 2020 e outubro e novembro de 2020.

Os autores concluíram que as medidas para prevenir as consequências do surto COVID-19 na saúde mental dos enfermeiros são críticas e as organizações de saúde precisam fornecer aos enfermeiros e outros profissionais de saúde as condições para a adoção dessas estratégias de promoção da saúde mental. Estratégias como atividade física, atividade de relaxamento, atividade recreativa e ingestão adequada de água têm impacto mais significativo mesmo quando usadas apenas algumas vezes, em comparação com enfermeiros que raramente usam essas estratégias. Pausas entre turnos de trabalho, alimentação saudável, manutenção de contatos sociais remotos e verbalização de sentimentos e emoções também impactaram positivamente a saúde mental do enfermeiro. Concluíram ainda que, melhorar as habilidades dos enfermeiros e implementar um modelo de desenvolvimento profissional compatível com as demandas atuais é crucial para responder de forma eficaz e eficiente aos desafios de saúde futuros e preservar a saúde mental dos profissionais.

Mais
artigos

Musicoterapia
Projeto Sing for Well-Being

O Projeto Sing for Well-Being pretende desenvolver um conjunto de atividades que procuram disseminar o uso da música na saúde, em especial na Enfermagem, como recurso terapêutico e de desenvolvimento pessoal.
A Enfermeira Sandra Pinto da Costa, responsável por este projeto explica a importância que este projeto tem na comunidade escolar e da musicoterapia na promoção da saúde e de uma melhor qualidade de vida.

Ler mais »