Novos elementos reforçam equipa de docentes da ESEP
A Escola Superior de Enfermagem do Porto recebe 5 novos docentes para reforçar o ensino de enfermagem.
data

Ana Sabrina Sousa, Francisco Sampaio, Rosa Silva, Sara Pinto e Sónia Brandão são os novos professores adjuntos que integram a equipa de docência da ESEP, após concurso de recrutamento.

O docente Francisco Sampaio é investigador doutorado integrado do CINTESIS, pertencendo ao grupo de investigação NursID – Inovação e Desenvolvimento em Enfermagem. Concluiu o Doutoramento em Ciências de Enfermagem no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da Universidade do Porto em 2018 e o Pós-Doutoramento na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto em 2021. Conclui a sua licenciatura em Enfermagem, no ano 2010, com especialização em Saúde Mental e Psiquiatria e o Mestrado em Enfermagem de Saúde Mental e Psiquiatria na Escola Superior de Enfermagem do Porto. Publicou 61 artigos em revistas especializadas e 7 trabalhos em atas de eventos. Possui um livro e 37 capítulos de livros publicados.  Investiga sobretudo em Modelos de Intervenção, Intervenção Psicoterapêutica, Enfermagem de Saúde Mental e Psiquiátrica e Taxonomias de Enfermagem.

Sara Pinto licenciou-se em Enfermagem na Escola Superior de Enfermagem Dr. Ângelo da Fonseca, em 2005, tendo concluído o mestrado em Cuidados Paliativos na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto em 2012 e o doutoramento em Ciências da Enfermagem no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar em 2017. Atualmente, é investigadora integrada do grupo NursID, da Linha Temática Medicina Preventiva e Desafios Societais, do CINTESIS. Na sua investigação tem vindo a dedicar-se à gestão do sofrimento, promoção do conforto e cuidado espiritual.

A nova docente da ESEP, Ana Sabrina Sousa, é licenciada em Enfermagem pela Escola Superior de Enfermagem da Cidade do Porto em 2005 e pós-graduada em Cuidados Intensivos, Enfermagem de Anestesiologia e Infeção VIH-SIDA. Conclui o Mestrado em Enfermagem com Especialização em Enfermagem Médico-Cirúrgica, na Universidade Católica Portuguesa em 2012 e Doutoramento em Enfermagem na Especialidade de Gestão em Enfermagem e Unidades de Saúde na Universidade Católica Portuguesa em 2019. Desenvolveu a sua atividade como enfermeira em unidades de cuidados intensivos entre 2005 e 2022. Apresenta 10 publicações em revistas indexadas e várias comunicações em eventos científicos. É revisora da Revista Intensive and Critical Care Nursing desde 2017 e da Revista de Investigação & Inovação em Saúde desde 2019.

Sónia Brandão é doutorada em Ciências de Enfermagem pelo Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar. Iniciou o seu percurso académico na Escola Superior de Enfermagem São João, tendo obtido o seu bacharelato em Enfermagem em 1998, a licenciatura em 2001 e o mestrado em Ciências de Enfermagem em 2009. É enfermeira especialista Enfermagem de Saúde Materna e Obstetrícia. Iniciou a sua atividade profissional como enfermeira na Maternidade Júlio Dinis em 1998. Foi membro da Comissão Nacional para a Redução da Taxa de Cesarianas e colaborou com a Comissão Nacional de Saúde Materna da Criança e do Adolescente na apresentação de um relatório com propostas e recomendações para a redução da taxa de cesarianas. É autora de vários artigos científicos em revistas nacionais e internacionais indexadas da área da enfermagem e da área de ensino e práticas pedagógicas. É também autora de capítulos de livro da área da especialidade de Saúde Materna e Obstetrícia e revisora de várias revistas científicas nacionais e internacionais indexadas.

A docente Rosa Carla Gomes da Silva é doutorada em Enfermagem, especialista em Enfermagem de Saúde Mental e Psiquiátrica, pós-graduada em Supervisão Clínica e mestre em Enfermagem. Atualmente, é investigadora integrada no Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde (CINTESIS) e encontra-se em Pós-doutoramento na área da Ciência Cidadã na Unidade de Investigação em Ciência da Saúde: Enfermagem (UICISA: E) da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra. Tem 10 anos de experiência de prática clínica em cirurgia, 8 anos de experiência na docência e 2 como investigadora a tempo integral. Na investigação, as suas áreas principais são a Enfermagem de Saúde Mental e Psiquiátrica, mais concretamente a deterioração cognitiva e as intervenções não farmacológicas, e agora a Ciência Cidadã, como seja o envolvimento do cidadão nas atividades científicas, como uma abordagem mais disruptiva de se conduzir a investigação. Tem também, uma vasta experiência na área da síntese da evidência sendo Membro do Core Staff do Portugal Centre for Evidence Based Practice: A JBI Centre of Excellence (PCEBP).

Resposta aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável
4ODS
9ODS
Apoio
santander-logo-peq
Mais
artigos