Apresentada nova abordagem para resolver problemas de fluxo da fístula arteriovenosa radio-cefálica
Apresentada nova abordagem para resolver problemas de fluxo da fístula arteriovenosa radio-cefálica
O artigo, publicado na Seminars in Dialysis, e que conta com a contribuição do docente da ESEP, dá a conhecer uma nova abordagem para resolver problemas de fluxo de uma fístula arteriovenosa radio-cefálica.
data

A fístula arteriovenosa (FAV) é considerada, pela comunidade científica, o melhor acesso vascular para pacientes que realizam hemodiálise. A FAV distal tem menos complicações e melhor abertura que a FAV proximal. No entanto, embora a primeira às vezes exija maior tempo de maturação e procedimentos de intervenção, é o melhor acesso quando funciona corretamente.

A manutenção do acesso distal é um desafio para a equipa que realiza a diálise, bem como para o cirurgião vascular. A rotação da veia basílica no antebraço ou da veia braquial no cotovelo podem ser soluções para a recuperação de uma FAV distal com problemas de outflow. Tais soluções têm boa permeabilidade após o procedimento.

O artigo que conta com o contributo de 17 investigadores, entre eles o docente da Escola Superior de Enfermagem do Porto, Clemente Sousa, apresenta, através de um estudo de caso, uma nova abordagem para resolver problemas de fluxo de uma FAV radio-cefálica, endireitando a veia cefálica do antebraço com drenagem para a veia basílica mediana.

A investigação, publicada com o título “Radio-cephalic fistula recovered with drainage to medianbasilic vein by straightening of the forearm cephalic vein: A case report”, permitiu concluir que o procedimento sugerido pelos investigadores é uma boa opção para uma fístula arteriovenosa distal com problemas de outflow. Este tipo de fístula não apresenta dificuldades técnicas, contudo é necessária a realização de uma análise criteriosa do comprimento da veia antes do procedimento. A solução possibilita, ainda, a recuperação da fístula sem colocação de cateter venoso central e arterialização da veia basílica.

Resposta aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável
3ODS
9ODS
Apoio
santander-logo-peq
Mais
artigos